É cada vez mais frequente nas academias as mulheres grávidas se inserirem ou continuarem praticando exercícios físicos na gestação. Porém, muitas gestantes ainda possuem medo. Sabemos que a atividade física nessa fase deve ser orientada, individualizada e que respeite todas as alterações semanais, hormonais, emocionais, musculares e biomecânicas da gestação.

Liberação médica

Primeiramente, é primordial liberação médica independente se mulher já fazia exercício físico ou não. Mas ao iniciar o exercício físico de extrema importância tanta o professor(a) de educação física quanto gestante, tenha consciência que o treino é para “dois ou duas”, foco é a saúde materno-fetal.

gravidez
Exercício físico na gestação
Opções de exercício físico na gestação

E ao escolher uma modalidade de exercícios físicos, prefira exercícios que lhe cause prazer, bem-estar materno fetal e tenha segurança. Por isso, as mais indicadas são: pilates, musculação, hidroginástica, natação, yoga e caminhada ( todos sobre orientação de profissional capacitado e tenha experiência com gestante).

Os benéficos da prática regular de exercício física na são inúmeras, entre elas: prevenção do risco de diabetes gestacional, prevenção da pré-eclâmpsia, prevenção e alivio de lombalgia, manutenção do nível de massa magra, melhor recuperação do corpo no pós-parto, controle do ganho de peso, mais disposição nas atividades diárias, prevenção da depressão pós-parto, fortalecimento de toda musculatura do corpo e  do assoalho pélvico.

Por isso, são inúmeros benefícios do exercício para gestante e as principais indicações para prescrição são: a prática regular de exercício de 150 minutos semanais, frequência cardíaca entre 50 % à 70 % FCM, PSE entre 5 a 7  ( onde a gestante consiga conversar durante toda a execução do exercício), não fazer exercício de impacto ( pular corda, correr, saltar) pois pode aumentar o risco de incontinência urinária, não fazer abdominais tradicionais ou pranchas frontais aumentam o risco de uma diástase abdominal no pós-parto e as cargas de treino entre 50% e 70% .

Por isso, o foco da prescrição do exercício na gestação é segurança, prazer e conforto durante toda aula.

Fonte: Atividade Física e Pós-parto. Marco Antonio Borges Lopes & Marcelo Zugaib, ed. Roca, 2010.

Fernanda Campos
Bacharel em Educação Física ;
Pós graduada em musculação e treinamento de força pelo UFRJ;
Especializada com em saúde da mulher, pilates e treinamento para gestantes e puérperas;
Professora do Método abdominal Hipopressivo e RSF (reprogramação funcional sistêmica)