O texto de hoje é para você que tem aquele “ódio” do treinamento de força e que não sabe a a importância do treinamento de força na prevenção de lesões e emagrecimento. Também serve para quem prefere suas corridinhas matinais, ou seus treinos de ciclismo e até mesmo nadar na piscina fria ao invés de se arriscar nos treinos de força.

Sabemos que o número de praticantes de atividades aeróbicas é normalmente superior ao de atividades de força, como musculação, treinamento funcional, treinamento suspenso entre outros. Porém, é importante ressaltar a falta que essa atividade nos faz falta!

Vale lembrar que o exercício resistido é fundamental para a manutenção ou evolução da massa muscular (a famosa hipertrofia), ele é o principal meio para que isso ocorra. Sempre ouço perguntas tais como: “Eu tenho que fazer musculação para manter minha massa muscular?” A resposta é simples: Não, você deve fazer um trabalho de força de sua preferência, seja ele qual for.

treinamento de força x emagrecimento x lesões

Treinamento de força x lesões

Além do treino de força trabalhar na parte estética, ele atua também como uma forma de prevenção de lesões. Uma articulação é sustentada por uma musculatura e diversas estruturas. Quanto mais forte sua musculatura estiver, menor a chance de você sofrer algum trauma seja ele por contato, por esforço exacerbado, ou por estresse (movimentos repetitivos).

Ai, surge outra pergunta clássica: “Então você está dizendo que se eu fizer treinamento de força  não vou me lesionar? Não, você vai estar diminuindo a chance que isso aconteça.” Por que eu falo isso? Porque quando se trata de lesões são diversas variáveis  internas e externas que podem desencadear uma lesão, como por exemplo: stress do dia a dia, lesão por contato (pancada), desidratação, over training e etc.

Um histórinha…

Certa vez escutei de um profissional da área da saúde que o “velhinho” não cansa de subir uma escada porque tem um mau condicionamento cardiorrespiratório derivado da idade ou sedentarismo. Ele afirmou que o “velhinho” não consegue por conta da falta de força muscular, e relativamente, se pensarmos bem, tem lógica.  Sabemos que o processo de desaceleração do metabolismo ocorre por volta dos 30 anos, e junto com ele fica cada vez mais difícil sustentarmos uma massa muscular, e junto com isso nossa força reduz.

Então, levando em consideração essa informação vamos avaliar. Se eu tenho uma boa massa muscular, meu músculo se torna mais econômico ao desempenhar suas funções. Alguns exemplos tais como a contração muscular e desgaste energético é muito menor ao desempenhar minhas funções diárias, como subir escadas, o que faz com que eu canse menos e diminua a chance de sobrecarregar outras estruturas, como as articulações.

Podemos observar que antes das competições a grande maioria dos esportes tem a pré-temporada. O pensamento é no ganho de resistência muscular dos seus atletas, tornando-os mais fortes, e diminuindo a chance de alguma lesão muscular. É importante lembrar que o trabalho deve ser orientado de acordo com seu esporte ou atividade prioritária.  Sempre realizando um trabalho especifico e com um profissional capacitado possa te orientar. Se o esporte é corrida, que tem uma alta demanda de membros inferiores, não adianta você manter o foco no treinamento de membros superiores.

Mais e quando o objetivo é emagrecimento?

Primeiro devemos pensar que o emagrecimento é um processo.  Junto desse processo vem a união de dois pontos fundamentais, atividade física e nutrição. Mais isso quase todos já sabem, então vamos falar especificamente do tema treinamento de força relacionado ao emagrecimento.

Quando se fala de emagrecer, as atividades mais orientadas são as aeróbicas, por um motivo simples. Todas elas tem uma demanda calórica maior, que é tudo que queremos nesse momento, perder calorias! Porém, com tudo, toda vida, uma excelente ferramenta para ajudar nesse processo é o trabalho de fortalecimento muscular.

Quando começamos a incrementar esse tipo de trabalho em nossa rotina de treinos, aumentamos ou mantemos o nosso nível de massa muscular. Consequentemente nosso corpo passa a trabalhar mais para nutrir esses músculos, desempenhando assim, um maior gasto energético para essa função fazendo com que nosso corpo aumente o gasto calórico sem necessariamente que façamos algum tipo de atividade física. Nosso corpo passa a trabalhar em “repouso” durante nossa recuperação, e em todo nosso dia a dia, ou seja, quanto maior seus músculos, mais energia ele consome.  Com isso, mais calorias são gastas ajudando em todo o processo de emagrecimento por conta da perda calórica basal sendo aumentada.

E quantas vezes é o ideal fazer treinamento de força quando se diz respeito a emagrecimento?

Isso cabe ao profissional que está te acompanhando, ele precisa adequar a sua rotina de treinos, junto com seu nutricionista, adequando seu plano alimentar.

Além de tudo isso vale ressaltar que ninguém quer ficar, flácido e enrugado igual um maracujá de gaveta né? Por isso, manter uma massa muscular boa, além de ser esteticamente bonito é fundamental para a uma vida longa e saudável?

Depois de tudo isso, a pergunta é: Já se exercitou hoje?

Renato Teixeira (Renatim) –
Bacharel em Educação Física-FMG, 2015.