A musculação é uma modalidade extremamente versátil, porque crianças, adultos ou idosos podem praticar e obterem inúmeros benefícios. Exercícios livres, com o próprio peso do corpo, com pesos ou em aparelhos são exemplos que podem ser prescritos de acordo com as necessidades e vontades de cada um.

Musculação para qualidade de vida.
Musculação para qualidade de vida.
Dentre os diversos benefícios provenientes da musculação, podemos destacar:

– Melhora da composição corporal;

– Melhora dos níveis de glicose sanguínea e da sensibilidade à insulina (muito importante também no caso de diabéticos);

– Redução dos níveis de pressão arterial em pessoas com quadro de pré-hipertensão e hipertensão estágio 1;

– Porque previne e auxilia no tratamento da síndrome metabólica;

– Aumento da massa óssea (densidade e conteúdo mineral ósseo) e da força óssea importantes no retardo e prevenção da osteoporose;

– Prevenção e melhora da depressão e ansiedade, aumento do vigor e redução da fadiga;

– Melhora do perfil cardiometabólico;

– Diminuição de todos fatores de risco de mortalidade;

– Menor ocorrência de eventos relacionados a doenças cardiovasculares;

– Diminui o risco de desenvolver limitações físicas funcionais;

– Menor risco para doenças não fatais.

Diante de tantas adaptações positivas, não é difícil entender que o exercício físico planejado e bem orientado é o “elixir” da saúde e do envelhecimento saudável. Um excelente exercício é a musculação.

Então, que tipo de exercício e em qual frequência realizar para obter tais resultados? Segundo o Colégio Americano de Medicina do Esporte, uma das entidades mais respeitadas quando se trata de exercício físico, as recomendações são:

– Pelo menos 30 minutos, cinco vezes por semana, de exercício de moderada intensidade ou 20 minutos, três vezes por semana, de exercício intenso;

– Por isso, a intensidade pode e deve ser combinada entre moderada e vigorosa para atingir essa recomendação;

– Para atingir os 30 minutos, atividades aeróbias podem ser divididas em intervalos de 10 minutos em uma mesma sessão de treino, só que a  intensidade deve ser moderada;

– Todos adultos devem realizar atividades de manutenção ou aumento de força e resistência muscular, mas, pelo menos, duas vezes na semana;

– Devido à relação dose-resposta entre atividade física e saúde, aqueles que desejam melhorar o condicionamento físico (atletas, por exemplo), reduzir o risco de doenças crônicas e incapacidades e/ou prevenir o ganho não saudável de peso, só podem se beneficiar excedendo a recomendação mínima de exercícios.

Recomendação American College of Sports Medicine.

Por isso, de acordo com tais recomendações, percebe-se que não basta simplesmente movimentar-se para obter os melhores resultados que o exercício físico pode oferecer com eficiência e segurança. Mas, é necessário adequar as vontades e necessidades de forma individual e para isso é de vital importância o acompanhamento de profissionais qualificados.

Autoridade!
Nós, da Dynamo, podemos te oferecer o que há de melhor porque temos autoridade no assunto! Venha conhecer nossos métodos de treinamento e surpreenda-se!

Fonte: American College of Sports Medicine. (2018). ACSM’s guidelines for exercise testing and prescription. Lippincott Williams & Wilkins.

Pedro Lima
Bacharel em Educação Física – UFJF; Mestre em Exercício e Esporte, sub área Atividade Física e Saúde.